"Essa conquista é nossa, favela. Não deixe a nebulosidade das redes sociais apagar o brilho do nosso olhar. Fora das telinhas a revolução está sendo feita, e nosso povo está na linha de frente!"

ALEXANDRE RIBEIRO

📍 Diadema/Berlin
✍🏽 Colunista @ecoa_uol
📚 Autor “Reservado"

"Mesmo assim estou muito consciente de que meu corpo presente numa academia internacional é o eco da luta histórica dos movimentos negros e estudantis. E tenho certeza que todo esse sofrimento não será em vão."

"Não sou só o primeiro da minha família a entrar numa faculdade, eu sou ousado e vim tomar de assalto o que é nosso por direito e vim fazer graduação no outro lado do planeta."

dqpm.

dqpm.

feira do livro do porto 2020 - portugal

HOJE EU VENDI MEU LIVRO PARA O PRESIDENTE DE PORTUGAL!!!
{...}
A parceria com as incríveis da @ibiliterrario começou da melhor maneira possível! Graças ao trabalho memorável das meninas, de reunir autores independentes no estande da distribuidora delas, eu tive a possibilidade de apresentar meu primeiro romance na feira do livro do Porto, aqui em Portugal.
O Presidente, também conhecido como professor Marcelo, no auge da sua humildade fez questão de passar em cada um dos estandes da feira, e com isso tive a oportunidade de apresentar meu trabalho para ele. Que honra! Ele anotou meu telefone e disse que amanhã vai me ligar para dizer o que achou do livro. Que responsabilidade, né? Hahahaha
Novamente, obrigado pelo trabalho incrível e pelo convite @ibiliterrario (conheçam o trabalho delas!!!) E muito obrigado Senhor Presidente. Viva a literatura e um mundo plural de sonhos ♥️🙌🏽 #DaQuebradaProMundo

feira do livro do porto 2020 - portugal

Captura de ecrã 2021-12-09 122234
Captura de ecrã 2021-12-09 122244
WhatsApp Image 2021-01-19 at 12.58.09
WhatsApp Image 2021-01-19 at 12.58.09 (2)
PRESIDENTE PORTUGAL   IBI

Com vivências duras, questionamentos sociais e humanos nasce o romance “Reservado” de Alexandre Ribeiro. O romance nasce com um mote: entender e ressignificar a palavra “reservado”.


Favelado, reservado e da cor do talvez. Quem conta a história é o personagem principal, João Victor. Um personagem miúdo e cheio de introspecções, recorrentemente ofendido por sua origem, cor de pele e por seu cabelo, por muito tempo foi chamado de reservado. Dos poucos sonhos que tinha, um deles era poder andar no tal do “ônibus reservado”, esse que levava os favelados para excursões pela cidade. Porém, sua vida muda completamente quando ele realiza esse sonho. O trajeto, dessa vez não seria a excursão pela cidade. O ônibus fora fretado exclusivamente para o funeral de seu querido pai. Descendente de nordestinos. Preto. Pobre. Favelado. E agora sem pai. O que é reservado para o futuro desse moleque?


Fugindo da depressão e da pobreza, João se envolve com o tráfico. Especificamente o tráfico de arte. “Reservado” propõe contar uma história na ótica de um moleque que nunca se leu no comum, e quais os caminhos que ele percorre para romper esse lugar social que para ele já havia sido reservado.